Então é Natal…

Hoje acordei meio estranha, com uma sensação de desaceleração. Como se tudo estivesse mais devagar. Talvez seja o efeito do Natal.

Essa aproximação com uma data que marca quase o final de mais um ano, vai deixando a gente com a impressão de que devemos parar tudo nessa época.

Vocês também se sentem assim?? Acham que não precisam parar, mas a energia toda está mais lenta e você entra no ritmo também.

Não estou falando de férias. Todos precisamos de tempos de pausa. Estou falando de quando não sentimos essa necessidade de parar, mas a energia faz você mudar o ritmo.

Pois é! É claro que é importante parar um pouco, respeitar seu corpo, desacelerar os pensamentos. Mas o quanto isso pode impactar a gente em um ou dois meses, quando estamos a todo vapor em um novo projeto?

Eu acho que para mim, neste momento, vai impactar bastante! Estou em um novo projeto de trabalho, preparando algo especial para o início de Janeiro, tenho uma meta na Meia Maratona de NY em Março, preciso continuar me adaptando ao meu novo local de moradia, etc…

Simplesmente, acho que parar agora não vai ser bom para mim.

Mas, ao mesmo tempo, sei que preciso de um descanso. 

Então, por que não, conciliar os dois??

A gente não precisa deixar nossos projetos de lado, largar tudo, esquecer das nossas metas. Basta fazer um pouco menos, e descansar um pouco mais. Curtir a família, os amigos, uma viagem que seja. 

Parar totalmente, é sinônimo de uma retomada mais lenta e com mais esforço. Quando fazemos algo em direção aos nossos objetivos todos os dias, mesmo que menos que antes, voltar à rotina se torna menos pesarosa. Seja no trabalho, nos projetos, na saúde, na vida!

Mostre para o seu cérebro que você continua engajada em realizar aquilo que se propôs.

O que importa não é o volume ou a quantidade, mas sim a constância.

Siga firme no seu propósito, levanta a poeira e mude a energia ao redor!

Um excelente Natal para vocês, com muita luz e amor!

Encare o desafiador e siga em frente!

Desde o início da pandemia foram muitos os desafios e mudanças encontradas, mas acho que, para quem soube aproveitar, esta foi uma grande oportunidade de mexer em coisas que estavam incomodando e a gente nem se dava conta.

Acontece que, junto de toda mudança vem um novo desafio. 

Você está lá, tranquila, na sua zona de ‘desconforto’. Não está bom, mas também não é tão ruim assim! De repente, começam a surgir algumas ideias na sua mente. Coisas que pareciam não incomodar, passam a ser grandes batalhas do dia. Você quer que elas fiquem quietas na sua cabeça, mas estas ideias cismam em aparecer.

Seja no seu trabalho, no seu relacionamento, e até mesmo em você com você mesma. Essa sensação de que falta algo, de que poderia ser melhor, de vontade de mudar, aparece e você nunca mais esquece.

Neste ponto que vem a grande questão: ou você continua vivendo, sabendo que não está bom do jeito que poderia ser, ou decide mudar de verdade aquilo que te incomoda.

Mas, mesmo que você decida mudar, os desafios são tão grandes, demandam tanto esforço, que muitas vezes você acaba desistindo sem nem mesmo começar direito.

O que podemos fazer então para gerar a mudança, sem desistir no meio do caminho???

A verdade é que precisamos ser fortes o suficiente e ter um motivo muito grande dentro do nosso coração para encarar os desafios de frente.

Não é simples, não é fácil, mas é muito possível. E eu digo isso por mim mesma!

Todos os dias sinto vontade de jogar tudo para o alto, voltar àquela vida que eu nem era assim tão feliz, só para não me esforçar mais. Fico cansada, triste.

Mas acreditem, a gente precisa aprender a descansar quando este desânimo bater, e não a desistir.

Saio um pouco, vou dar uma volta, escutar uma música, conversar com alguém. Depois, volto mais renovada. É disso que a gente precisa. Esfriar a cabeça para ter novamente a força para seguir.

Mudar dói, mas lá no final, a recompensa é a melhor possível. Precisamos acreditar nisso!

Foque em onde deseja estar, caminhe todos os dias um passo em direção a este lugar, descanse e continue. Siga em frente. Uma hora você vai encontrar o conforto novamente. E vai ser lindo!

Você pode tudo que deseja, e tudo está dentro de você. Acredite… e peça ajuda. As pessoas estão ao nosso redor para nos dar ideias, apoio, ferramentas e o colo quando precisamos.

Se faça as seguintes perguntas: o que eu quero mudar? Onde eu quero chegar? Qual a vida que eu quero ter com essa mudança? Quem pode me ajudar a trilhar o caminho e conquistar meu sonho?

Tenha sua própria fonte de motivação e força, e os apoios que precisar, com você sempre!