O frio chegou… e a dieta?

Hoje acordei aqui em São Paulo com temperatura de 5ºC. Não me lembro de uma temperatura tão baixa por aqui, mas mesmo assim, saí da cama e segui a minha rotina normalmente.

Foi fácil? Claro que não! A pior parte do frio para mim, sem dúvida, é sair da cama. O despertador toca e um diálogo interno começa a ser formado automaticamente: ‘Gente, tá muito frio! Será mesmo que não posso ficar aqui mais 10 minutinhos? Eu treino todo dia, posso faltar hoje, ne? Ah, mas se não for na academia, meu dia não será o mesmo… Mas é só um diazinho… Ah, já sei que eu vou ficar sonolenta o dia todo se não for, e tenho um monte de coisas para resolver. Vamos lá: 1,2,3…

E assim me levanto!

Sou um ser humano como qualquer um de vocês que está lendo esse post agora, mas confesso que tenho disciplina para a saúde um pouco mais fora da curva que a maioria das pessoas.

Sempre foi assim? Não! Absolutamente! Eu era a pessoa que gostava de dormir até tarde no domingo, ficar de preguiça o dia todo, comer sem pensar. Verdade que sempre fiz algum tipo de atividade física, mas nunca levei nada tão a sério (Que diga meu ex-namorado personal…rs).

Mas então, o que mudou?

Quando comecei a correr em 2014 um novo mundo se abriu para mim, e foi com a corrida que aprendi a ser mais focada e disciplinada. Ela me ajudou a ter o corpo que eu sempre quis ter, me ajudou a me alimentar ainda melhor e mostrou que sou muito mais do que um dia achei que fosse. A real é que a corrida me transformou e, por isso, posso falar para vocês sobre determinação e foco. Aprendi e quero ensinar a todos vocês o que tem do outro lado do muro.

Enfim, voltando ao frio…

Quando sabemos onde queremos chegar, quando temos clareza do futuro que almejamos, a disciplina se torna algo natural. É a partir dela que chegamos mais rápido no nosso destino. Assim, fica muito menos difícil sair da cama numa manhã fria para treinar, manter a alimentação adequada com salada e frutas no inverno, e continuar bebendo água como se fosse uma tarde de verão.

A disciplina é fazer o que precisa ser feito, apesar de… Ou seja, é você treinar, comer direito e beber água apesar do frio!

Pode ter certeza que existe algo na sua vida em que você é muito disciplinado, como por exemplo, estudar, trabalhar ou até mesmo comer aquela sobremesa todo dia depois do almoço. Então vou te contar um segredo: A forma como fazemos uma coisa, podemos fazer qualquer outra… Se você é disciplinado para comer a tal sobremesa, consegue ser disciplinado para não comer. Não existe alguém sem disciplina, mas sim alguém que ajusta o foco para o lado errado dela. Nosso cérebro é treinável, a gente só precisa mostrar para ele onde a gente quer chegar.

Percebe que nunca é só sobre fazer dieta ou atividade física? Há muitas outras coisas envolvidas na nossa relação de vida do que seguir um receituário pronto, um artigo de revista ou o treino milagroso da musa fitness! Primeiro olhe para você, se fortaleça e depois faça o que precisa ser feito!

Acredite em você… Eu acredito!

Força de Vontade… Todo mundo tem???

A resposta simples e curta é, sim!! Mas vamos falar mais sobre isso.

Hoje estava pensando na minha carreira, nos desafios que tenho enfrentado nos últimos tempos, com a ideia da transição e com a adaptação a um cenário completamente novo para mim. Do mundo corporativo para o empreendedorismo, da nutricionista frustrada à nutricionista que encontrou o amor no Health Coach e em ajudar as pessoas.

Tudo que é novo nos gera insegurança, medo, esforço e energia além do natural. A saída da zona de conforto para a zona mágica obrigatoriamente passa pelas zonas do medo e do aprendizado e, se não temos clareza desse caminho, acabamos abandonando nossos sonhos no meio e nos ‘acomodamos’ num lugar nem tão confortável assim.

Com tudo na vida é assim! O início de uma nova carreira, de um novo relacionamento, de um novo estilo de vida… Sabe quando você começa a namorar e nem sabe direito como agir com a pessoa, tem receio de dizer certas coisas, fica pisando em ovos? Mas você gosta tanto da pessoa que aos poucos vai driblando esses desafios porque no fim, tudo que você quer, é ficar com ela. Podemos levar essa analogia para todas as outras áreas.

Hoje, enfrento o desafio das redes sociais (sim, é um desafio para mim…rs), do empreendedorismo, da construção de uma marca… Mas quero tanto ajudar as pessoas, que mesmo nos dias mais desanimadores, busco me conectar com quem quero ser lá na frente, para ir aos poucos, construindo esse futuro.

Com o início de um novo estilo de vida é a mesma coisa… Você começa na academia, recebe a dieta da nutri e tudo aquilo parece muito mais difícil do que imaginava. Tem dias que não tem vontade, que acha que não vai dar certo, que não vai conseguir. Mas se você olhar para aquela pessoa que quer ser, você arruma, nem se for uma gotinha, da energia para andar mais um passo perto desse futuro que te espera.

Não é simples, temos que ter nossos valores muito claros na nossa cabeça, temos que desconstruir crenças, diminuir o volume de fora e aumentar o de dentro, para que a gente consiga se conectar com clareza nesse futuro.

Ok, Renata, já entendi! Mas o que a força de vontade tem a ver com tudo isso?

Pois é… Acreditem ou não, nossa força de vontade é finita. Sim! Ela começa o dia a todo vapor e, com o passar do tempo, ela vai se esgotando à medida que vamos utilizando.

Imagine a bateria de um celular que você deixou carregando a noite toda. A força de vontade é a mesma coisa. Você usa para acordar cedo para ir treinar no frio, você usa para não comer a sobremesa depois do almoço, você usa para não gritar com seu chefe depois da reunião, você usa para não dar o tablet para seu filho ficar quieto… E assim vai por todo o dia.

Se sua vida está equilibrada, a redução da força de vontade ao final do dia não é um problema. Mas quando você precisa implantar um novo hábito e começar uma nova jornada, a força de vontade é fundamental e, por isso, precisamos poupá-la o máximo que pudermos. Para isso existem os hábitos, mas isso dá assunto para um outro post.

Resumindo, quando vamos iniciar algo diferente, que precisa da nossa dedicação, é extremamente necessário que poupemos nossa energia o máximo possível, em assuntos que não são tão relevantes naquele momento, para que então consigamos focar onde realmente importa.

Hoje eu decido usar minha energia para entregar o melhor conteúdo para vocês.

Eu conto com o apoio de vocês na minha jornada e vocês contam comigo na jornada de vocês! Vamos juntos?

Antes de desistir, lembre o quanto quer chegar ao topo!

Toda vez que a gente coloca alguma meta na nossa vida, seja na saúde, no trabalho ou em qualquer outra área, a tendência é que comecemos o novo com energia total e, com o passar do tempo vamos desanimando até que paramos de fazer o que precisa ser feito para atingirmos nosso resultado esperado.
Isso é comum, mas não pode ser normal. Entenda que a diferença é sutil, mas o normal é que sigamos todos os dias em busca dos nossos desejos, um passo de cada vez, um milímetro todo dia. Mas então, o que é preciso fazer para pararmos de desistir no meio do caminho?
Primeiro é importante entender o que faz a gente desistir de alguma meta no meio do processo, para então agir em cada um dos pontos. Vamos lá?!

  1. Sua meta é muito audaciosa e grande – olhar para um objetivo extremamente desafiador pode fazer você desanimar pelo simples fato de ele estar distante. Traçar metas menores com prazos mais curtos pode te dar o gás que você precisa. Toda vez que você atinge uma dessas micro-metas, automaticamente você se motiva a conquistar a próxima e comemora. Isso te dá sensação de estar sempre realizando e, realizar é viciante…heh. Ao invés de, por exemplo, falar que vai emagrecer 10 kg até dezembro, experimente dizer que vai emagrecer 1,5kg por mês. Parece mais fácil, não é?
  2. Querer abraçar o mundo ao mesmo tempo – Implantar novos hábitos não é nada fácil e pode ser extremamente cansativo, imagine então querer implantar um monte de novos hábitos de uma só vez?! Pense assim: você quer emagrecer, então acorda plena na segunda-feira disposta a comer apenas comidas saudáveis, fazer 1:30h de atividade física e dormir 2h mais cedo todos os dias. Quanto tempo você acha que vai conseguir fazer tudo isso, saindo do zero? Eu diria 2 dias, sendo bem otimista! Você simplesmente não vai dar conta de mudar tudo de uma vez e, com certeza, vai largar tudo achando que essa vida não é para você. Para que você consiga mudar seus hábitos é preciso ir devagar. Trocar uma refeição do dia por uma mais saudável por uma semana, depois trocar duas, até que você esteja segura para escolher se alimentar de produtos mais naturais em todas as refeições. Começar a fazer atividade física por 20 minutos, 2 vezes na semana, depois 3, até que passe a fazer todos os dias e, depois aumente o tempo para 25 minutos, depois 30, e assim por diante. Sair do zero ao 100, além de cansativo, não traz a constância necessária para você ir se adaptando a uma nova rotina até que ela vire sua vida de fato.
  3. Se compara com quem já está lá na frente – Não adianta você se comparar com quem já conquistou o que você quer. Você pode se espelhar nessa pessoa, entender o que ela fez para chegar lá, mas nunca se compare com ela. Você precisa se comparar com você mesma! Olhar você ontem e saber que hoje pode ser 1% melhor. Cada um tem uma história de vida e honrar a sua faz você se tornar dona do seu próprio caminho.

Seja protagonista da sua própria vida. Aja a seu favor. Queira estar um pouco mais perto, todo dia, de quem você quer ser. Esteja pronta para escolher a sua jornada!

Primeiro clareza, depois direção e processo…

Essa pandemia tirou a gente da linha, não é mesmo?! Seja no trabalho, nas relações, na saúde… Tudo mudou! Tivemos que nos reinventar. Aprendemos a trabalhar em casa, junto e misturado com o trabalho do marido e a escola das crianças. Tivemos que cozinhar e lavar como nunca, no meio de reuniões intermináveis e do choro dos filhos e, ainda por cima, pensar na dieta e na atividade física que, diga-se de passagem, é muito mais desafiadora dentro de casa.

Eu sei, não tenho filhos, mas de resto estava dentro do mesmo barco… Sei o quanto foi e ainda é difícil manter uma rotina saudável no meio dessa confusão toda e, mesmo com a vida meio que voltando, nossos hábitos mudaram de tal forma que não conseguimos mais ser o que éramos em 2019.

Também sei, que mesmo lá em 2019, você já lutava contra a balança… Fazia todos os tipos de dieta e tratamentos estéticos sem fim. Fez inscrição para um ano de academia, mas só foi uma semana e, mesmo sem conseguir bons resultados, ainda ficava se comparando com as influenciadoras fitness no Instagram e no Pinterest. Falo isso porque já estive nesse lugar também.

Não é que as dietas e tratamentos não funcionem, mas se você não tem um objetivo claro de onde quer chegar, elas não vão te direcionar para lugar algum.

Imagine que você entra em um táxi e pede para ele te levar para o Rio de Janeiro. Pois é, se você não falar ao taxista exatamente em que lugar do Rio de Janeiro você quer ficar, ele vai te deixar na Dutra e fim. Na vida, na saúde, no emagrecimento, é a mesma coisa… Sem uma meta clara e objetiva, você vai ficar rodando em volta do rabo, vai bater na porta e voltar pra trás. Ou pior, se você nem mesmo sabe o PORQUÊ você quer emagrecer ou ter mais saúde, nunca terá a disciplina necessária para seguir nessa jornada desafiadora.

Não estou aqui dizendo que é simples, mas é possível.

Faça o seguinte exercício: escreva, mas escreva mesmo, o que você quer alcançar, qual o prazo para alcançar (tem que ser desafiador, mas atingível. Sem tentar operar milagres, ok?!) e o porquê você quer aquilo. Coloque essa sua meta em todos os lugares da casa… Na porta da geladeira, no espelho do banheiro, na parede da sala, para que você se lembre o que precisa ser feito, mesmo quando não quiser fazer!

E lembre-se: ninguém sai do zero ao cem em um dia… TODOS OS DIAS VOCÊ PRECISA DAR UM PASSO PARA FICAR MAIS PERTO DE ONDE VOCÊ QUER CHEGAR!

E aí, está preparada para conquistar a vida que deseja?

Antes de tudo, quem sou eu!

Paulistana da gema, filha única dos melhores pais do mundo, me formei em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo em 2004 (já tem um tempinho, né minha gente?! rs). Decidi na época pelo curso, pois minha mãe sempre foi uma pessoa preocupada com a saúde e com o corpinho. Em casa nunca teve refrigerante aos montes e nem salgadinho, mas lembro que amava comer Bono de doce de leite no intervalo da escola…

De lá pra cá, trabalhei em diversas áreas, desde atendimento ambulatorial para paciente com compulsão alimentar, até clínica de estética, passando por áreas administrativas e de vendas, até chegar na minha última área de atuação como gerente de restaurante.

Apesar de migrar por diversas áreas da Nutrição, o esporte e a busca pela saúde sempre me acompanharam. Do Ballet da infância à corrida de hoje em dia, sempre pratiquei algum tipo de atividade física, e hoje mais do que nunca, sei o quanto isso me faz bem.

Há mais ou menos 4 anos comecei a buscar me conhecer melhor. Diversos cursos, livros, estudos e processos de autoconhecimento depois, eu me abri para algo que nunca havia imaginado. Aprendi o quanto nossa mente é poderosa, e o quanto é dela a responsabilidade por simplesmente TODAS as nossas ações.

Assim nascia uma nova Renata… com mais autoestima, mais empoderada, sabendo escolher as coisas que quer e decidindo pela própria vida. Entendi quais são, de fato, os valores que regem a minha vida, qual a minha verdadeira essência e que posso muito mais do que poderia imaginar.

Em um pouco mais de um ano e no meio de uma pandemia, decidi mudar minha vida completamente. Resolvi me mudar do Brasil de mala e cuia, deixar a empresa que eu trabalhava para trás e me dedicar de corpo e alma para o desenvolvimento humano. Me especializei como Coach de Saúde pelo Grupo Atitude Emocional e, foi então que entendi a verdadeira razão pela qual eu fiz Nutrição. Sim, demorei mais de 16 anos para entender o verdadeiro propósito da minha vida e, hoje sei que a escolha que fiz lá trás era um passo para ser quem eu realmente quero ser.

Ser alguém que contribui para o mundo, que pode ajudar as pessoas que passam uma vida buscando ter mais saúde, e vivem brigando contra a balança e a vontade de comer. Acredito que o mundo pode ser um lugar mais saudável com pessoas de bem com a vida!

Já fiz dieta? Claro! Mas hoje ressignifiquei minha relação com a comida. Não descarrego mais minhas emoções sobre uma barra de chocolate ou uma caixa de Bis. Aprendi a separar as coisas, a ter inteligência emocional para entender que comida é para me nutrir e, não para me trazer um problema ainda maior tentando apagar algum incêndio de emoções.

Entenda que não estou desacreditando as dietas, apenas acho que antes de qualquer coisa é preciso olhar para dentro e entender o que te faz comer além da conta. O que te faz comer o que não deve. O que te faz comer mesmo quando não tem fome. É só então, quando sua relação com a comida estiver sob controle, que as dietas realmente terão algum benefício para você. É preciso olhar para dentro, sentir suas emoções, criar novos hábitos e ter clareza de quem você quer ser, antes de qualquer coisa. A partir disso que vamos construir o seu caminho e nunca mais brigar com a balança.

O processo de coaching é justamente para acender sua própria luz dentro do túnel e achar a melhor saída para você. Eu vou com você… Você vem comigo?